Total de visualizações de página

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Adultério do Coração

ADULTÉRIO NO CORAÇÃO





O presente estudo é uma ampliação de um trabalho de pesquisa que organizei a mais de quinze anos, agora enriquecido com novos argumentos sobre o coração pensante.
 

O Senhor Jesus disse:
“Ouviste o que foi dito: ‘Não adulterarás.’”
“Eu, porém, vos digo: Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração já adulterou com ela.” (Mat.5:27,28)
 
O Senhor Jesus, ao "mudar" (fazer um acréscimo) à Lei dos 10 Mandamentos (Heb. 7:12), no caso em pauta, o 7º, ao dizer: "Eu, porém, vos digo...", tinha razões mais que suficientes ao afirmar que no momento em que um homem, ao olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já, no mesmo instante, adultera, pois, além dos motivos espirituais (já os conhecemos de cor), há os orgânicos em que o adultério REALMENTE ACONTECE!!!
Vejamos:
No momento em que um homem olha para uma mulher com desejo sexual, já é o suficiente para que sua mente vaguei com pensamentos eróticos, fazendo, com isso, que seu cérebro reaja por uma secreção de endorfina(1) e receba dos rins os corticoides necessários que estimulam o hipotálamo(2), que é a parte do cérebro que controla as reações sexuais, inclusive o apetite sexual.
A endorfina tem um papel decisivo na relação sexual, pois ela é liberada em grande quantidade quando se fica excitado, causando certa insensibilidade tátil por todo o corpo.(3) Ela também dilata as pupilas, vasos sanguíneos e os corpos cavernosos dos órgãos genitais, o que já é a preparação para o ato sexual.
No momento da excitabilidade do homem, este libera uma boa dose do seu principal hormônio: a testosterona. No homem este hormônio é produzido pelos testículos e atua no desenvolvimento das glândulas genitais e em seus caracteres secundários. Ele age sobre o hipotálamo fazendo com que aumente a sensibilidade dos órgãos genitais, e faz com que este tenha fantasias sexuais, e se ele se deixar levar, estas o levam a viajar pelos haréns da vida, fazendo com que se excite cada vez mais. Assim sendo, o homem "adultera em seu coração", com os seus pensamentos, pois (e principalmente) na adolescência, e até por volta dos 25 anos de idade, quando ele atinge o auge da sua sexualidade, sua mente fica fértil para as fantasias eróticas,(4) e se não tiver um autocontrole, logo buscará fazer com que estas fantasias se tornem realidade.
Há também outros hormônios produzidos pelo gênero humano em seu mesencéfalo: a dopamina e a  lulubina. O primeiro, como o próprio nome já indica, é um dos mais fortes "entorpecentes" naturais produzidos pelo corpo humano, pois é um neurotransmissor essencial para a motivação e recompensa e tem ação imediata logo após o início da relação sexual (em alguns indivíduos bem antes), inclusive a própria mente pode ficar insensível, obscurecendo-lhe o raciocínio, pois este em conexão com a endorfina pode levar o homem a fazer certos atos poderão levá-lo a arrepender-se logo após o seu efeito passar ou até mesmo como uma das conseqüências o desprezo a sua parceira, voluntária ou não. É por isso que muitos maníacos sexuais perdem o controle racional e chegam até a matar suas vítimas, adultas ou infantis. O segundo hormônio, a lulubina, controla os instintos sexuais como o desejo, a vontade de acariciar, ser acariciado, beijar, etc.
No mesmo instante em que estas reações metabólicas acontecem, há outra também decisiva: o organismo passa a segregar uma substância chamada ferormona. Esta é primordialmente uma mensageira química entre duas pessoas. É basicamente uma substância odorante presente na gordura segregada pela pele e no suor.(5) As suas moléculas passam de uma pessoa para outra entrando pelo nariz, seguindo até o rinencéfalo, que é a sede das secreções neuro-hormonais. A principal função das ferormonas é reajustar o metabolismo biológico entre duas pessoas fazendo com que elas, ao conviverem, se pareçam, não só nas atitudes, mas emocional e até fisicamente! E quando o homem se une a uma mulher, a tendência dos dois é se tornarem uma só carne, e se ele adultera ou fornica, há uma verdadeira confusão neuro-hormonal, pois o seu organismo biológico está ajustado a identificar-se, na área sexual, com uma só pessoa. (Mt. 19:3-9; Jo. 4:16-18)

Assim sendo, quando um homem olha para uma mulher com intenção impura no coração, literalmente  adultera com ela, pois somente num flerte, quase um terço do que está descrito acima já ocorre, e se o homem continuar, mesmo a distancia, ou seja, mesmo sem o contato íntimo, todas essas reações acontecem, fazendo com que o homem mergulhe nas ilusões do seu enganoso e corrupto coração, pecando contra Deus, e contra seu próprio corpo, pois este, quando fica excitado prepara-se para uma relação que muitas vezes não é satisfeita, causando-lhe frustração, e que a longo tempo, acarreta males incalculáveis ao seu metabolismo, tendo como consequência um verdadeiro desequilíbrio emocional e orgânico que pode causar a sua autodestruição, com os sintomas de envelhecimento precoce e a degeneração (descalcificação) óssea, como muito bem experimentou o salmista Davi (Sal. 32:3,4). Além do mais o pecado é também contra (e com) a pessoa desejada (se não for seu cônjuge), pois como vimos, ela também participa indiretamente de tais reações, embora somente quando ela se torna receptível ao flerte.

O amor pode parecer como uma força solitária, mas especialistas sabem de pelo menos três impulsos que excitam nosso desejo de acasalar. Cada um destes impulsos, em grande parte independentes, dirigem nossas ações através de vários neurotransmissores e caminhos no cérebro.
O mais primitivo destes impulsos é o da luxúria, o que pode nos impulsionar a buscar sexo com uma série de parceiros. O desejo sexual é abastecido principalmente pela testosterona em homens e mulheres. Digitalização de imagem por ressonância magnética funcional (sigla em inglês: fMRI) permitiram identificar duas regiões do cérebro fortemente associadas com esse hormônio do tesão: o hipotálamo, lá no fundo do nosso cérebro, e as proximidades da amígdala, são chaves para o processamento da memória e de fortes emoções. Ser humano que não tem o auto-controle, principalmente quando não tem o temor de Deus em seu coração, se deixa levar por este forte impulso. Para satisfazer o seu desejo luxurioso, muitos homens usam o "amor" como um artifício para a busca de seu prazer físico, carnal, enquanto que a mulher, mais emocional, muitas vezes em busca de um amor verdadeiro, se deixa ser usada como objeto de satisfação sexual. Não raro o contrário também acontece.
O segundo, e talvez o mais potente de nossos impulsos reprodutivos é conhecido simplesmente como "atração", que se dá também em aves e mamíferos, e "amor romântico" em seres humanos. Ao contrário da luxúria que é o modo de procriar-com-todos, o amor romântico é um sistema que concentra as nossas energias de forma intensiva e seletiva em um companheiro preferido. É o que nós sentimos, em outras palavras, quando encontrarmos o que achamos ser a "nossa cara metade" e tornar-se determinante a conquista de seu coração. 
Nosso terceiro sistema é mais chamado de "apego" em animais, e "amor companheiro" em seres humanos. Embora sem dúvida menos extravagante do que os outros dois, este impulso é fundamental para cimentar os laços vitais para o cuidado parental cooperativo. Nos contos de fadas, o apego é a parte "felizes para sempre"; na vida real, muitas vezes se desenrola depois que os filhos estão "criados" e o casal tem mais tempo para viverem um para o outro. É por isso que, quando o homem se casa, deve deixar o homem pai e mãe (sem deixar de apoiá-los moral e até financeiramente, se for o caso) para se unir à sua esposa (Mt 19:5), para que seus pais tenham uma maior interdependência. Uma agressão a essa lei natural é quando os pais (ou um deles) "jogam" um ou mais filhos para serem cuidados pelos avós que, depois terem criados seus filhos, vão agora cuidar dos filhos dos outros.
O apego não é uma proposição de "tudo-ou-nada", mas um processo gradual que parece ser provavelmente facilitado por dois outros hormônios que inundam o cérebro durante a intimidade: a oxitocina(6), apelidada de "composto do afago" e a vasopressina(7), um peptídio que também controla a tensão, mas que até agora não tem nenhum apelido cativante.
Todos estes hormônios têm contato direto com o nosso coração, pois quando são ativados, inundam a nossa corrente sanguínea.


Pesquisas recentes têm revelado que o “nosso coração possui um conjunto de mais de 40 mil neurônios, um "minicérebro". Este conjunto torna o coração sensível e capaz de adaptar seu comportamento de acordo com suas percepções. O coração reage ao que percebe, influenciando todo o corpo, inclusive, o cérebro.” (http://www.personare.com.br/revista/saude-e-beleza/materia/630/neuronios-no-coracao). Num documentário da TV fechada (eu assisti quatro vezes em dois dias) do Discovery Channel intitulado: “A Ciência da Mágoa” (a melhor tradução do inglês seria: “A Ciência do Coração Partido”) cientistas comprovam que o coração é mais que uma “bomba” injetora de sangue. Ele tem sentimentos, pensamentos e desejos distintos do cérebro e isso por conter milhares de neurônios (cerca de 40 mil, como vimos acima). Foi provado que pessoas que receberam doação de coração começaram a ter desejos, pensamentos e habilidades da pessoa de origem. Um homem que sempre foi bruto com sua esposa e nunca lhe havia dito uma só palavra de carinho, logo após receber um transplante de coração pediu caneta e papel e fez uma linda poesia para a sua esposa. A partir daí, todos os dias ele fazia a mesma coisa (cada dia uma poesia!) além de sempre a elogiá-la, cortejá-la, ser-lhe gentio, etc.. A esposa disse que via literalmente um novo homem em seu marido. Ele havia recebido o coração de um poeta apaixonado! Mais detalhes ( http://www.discoverybrasil.com/web/descobrir/Programe-se/ciencia-da-magoa/ )

Esse foi um caso positivo, mas... e se fosse o coração de um desequilibrado emocional, assassino, etc.? Deus tenha misericórdia!

"Em um estudo no Journal of Personality and Social Psychology, pesquisadores descobriram que de 114 norte-americanos que haviam sido rejeitadas romanticamente nas oito semanas anteriores ao estudo, 40 por cento mantiveram-se clinicamente deprimidos - 12 por cento de moderadamente a grave."
"Um coração partido por um amor perdido está entre os eventos de vida mais estressantes que uma pessoa pode experimentar", diz David Buss, Ph.D., autor de The Evolution of DesireStrategies of Human Mating. "É ultrapassado em dor psicológica só por acontecimentos terríveis, como a perda de um filho.” 
"O fim de um relacionamento de longo prazo pode ser extremamente traumático, especialmente para um homem cuja companheira o engana, de repente, e anuncia que quer o divórcio, ou morre. Os pesquisadores descobriram que a enxurrada de hormônios do estresse que acompanha esses eventos pode enfraquecer o coração, uma razão que leigos e médicos têm igualmente apelidado o fenômeno de “Síndrome do Coração Partido”. (The Science of Heartbreak, por Jim Thornton, traduzido de http://www.menshealth.com/sex-women/pain-lost-love)


Assim sendo, o nosso coração não é somente um órgão musculoso que bombeia o nosso sangue para todo o corpo, como nos foi ensinado pelo racionalismo que até influenciou a ciência moderna. Até mesmo pastores e grandes teólogos acreditaram nessa mentira e várias vezes li e ouvi algo assim: "coração, nessa passagem, significa mente".
O Creador, Deus que não mente, quando inspirou a palavra "coração" nas Escrituras Sagradas, se referia a coração MESMO e não "mente", razão cerebral. 

A Bíblia fala muito em coração como tendo vontade, pensamentos, desejos, etc. Confira:

E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.” (Gn 6:5)
Porém o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha falado.” (Êx 7:13);
E venham todos os sábios de coração entre vós, e façam tudo o que o SENHOR tem mandado” (Êx 35:10);
Não odiarás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e por causa dele não sofrerás pecado.” (Lv 19:17)
E digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder.” (Dt 8:17);
Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR teu Deus pede de ti, senão que temas o SENHOR teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma” (Dt 10:12)
E tinha setecentas mulheres, princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração.” (1Rs 11:3) ...
Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente perverso; quem o conhecerá?” (Jr 17:9)
Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que só profetizam do engano do seu coração?” (Jr 23:26)
O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más.” (Mt 12:35)
Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.” (Mt 15:8)
Mas, o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem.” (Mt 15:18)
Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.” (Mt 15:19)
Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.” (Mt 18:35)
E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.” (Mt 22:37), etc..

Só depois desses conhecimentos que Deus me deu a oportunidade de possuir, é que compreendi muitas das nossas atitudes e conflitos internos: muitas vezes a razão diz uma coisa e o coração outra. Na maioria das vezes quando desprezamos o que diz a razão e “damos ouvidos” ao nosso coração (que é corrupto), “quebramos a cara”. É por isso que quem está com a mente entorpecida seja por drogas “lícitas”  (alcoólicas) ou ilícitas (psicotrópicas), os desejos do coração afloram e o homem pode cometer certos atos e até as maiores barbaridades que não cometeria estando sóbrio, pois os desejos que estavam "incubados" no coração, mas que antes eram controlados pela razão, agora vêm a tona.



É por causa disso que até o nosso culto a Deus deve ser racional (grego: lógikos - Rm 12:1), e não somente emocional, controlado pelo nosso coração. Deve haver um equilíbrio entre ambos: mente e coração.  Ver também: Heb. 8:10.

O apóstolo Tiago, irmão do Senhor Jesus, fala que a cobiça é o que principia a tentação no homem:

"Ao Contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a more." (Tiago 1:14-15)

A cobiça é o desejo ardente e imoderado de possuir ou conseguir alguma coisa. Quando o homem cobiça uma mulher (ou vice-versa), se não tiver moderação, pode perder o controle da razão e se deixar levar pelas emoções geradas pelos neurônios do seu coração que a Bíblia diz ser tremendamente enganoso (Jr. 17:9; 23:26). O resultado disso é um total descontrole físico, mental, hormonal, etc.
Quando a Bíblia fala de “coração”, muitos pregadores e até leigos “espiritualizam” e dizem que ela fala em linguagem figurada referindo-se à nossa mente ou cérebro. Mas na realidade o que ditou o Manual de Instruções do Ser Humano (a Bíblia), quando falava em coração É coração mesmo! Por isso devemos sempre pedir:
Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mal, e guia-me pelo caminho eterno.” (Salmo 139:23-24)
Quando uma pessoa é convertida por Deus, recebe “um novo coração do Pai: coração regenerado, coração transformado, coração que é inspirado por Jesus”. Deus tira o coração de pedra e dá um coração de carne. (Ez 36:26) O ímpio, por não entender isso, acha que foi “lavagem cerebral”, mas na realidade foi “lavagem” cardíaca e de alma! (João 3:3, 5; Efésios 5:26; Tito 3:5)
 
Concluindo, quando um homem adultera ou fornica (se prostitui), não peca somente contra o seu próprio corpo (1Co 6:16) - pecado originado primeiramente em seu coração -, mas peca também, e principalmente, contra o seu Criador, que ao criar toda a complexidade que envolve a relação sexual, a fez para a satisfação e identificação mútua do homem com a sua esposa, tornando-os uma só carne (Mt 19:5,6) num casamento segundo a Sua vontade.
 


Fontes:
1- A BÍBLIA (versão baseada na tradução de J. F. de Almeida Edição Revista e Atualizada no Brasil – 1ª Edição (SBB);
2- Programa “ONLINE BIBLE EDITION” versão 4.11 (ano 2011);
3- Artigo (recorte) A QUÍMICA DO PRAZER por Jean-François e Cécile Corre;
4- DICIONÁRIO CULTURAL DA LÍNGUA PORTUGUESA por Faissal Al-Khatib;
5- ENCICLOPÉDIA E DICIONÁRIO ILUSTRADO" por Koogan/Houaiss;
6- A Ciência da Mágoa (Discovery Channel);
7- The Science of Heartbreak, por Jim Thornton, postado no site http://www.menshealth.com/sex-women/pain-lost-love;
8- Citação: "O cérebro do coração" (http://www.neuromkt.com.br);
9- Experiência, observações e conhecimentos próprios.
 
 
 



(1) A endorfina é uma morfina natural, e as suas moléculas situam-se em fibras que normalmente produzem as mensagens de dor, que por sua vez as comunicam ao cérebro. Ao serem estimuladas, estas moléculas bloqueiam por instantes estes canais de comunicação, não permitindo mais a passagem das estimulações dolorosas. Assim sendo, qualquer mãe sabe, por instinto natural, o quanto um filho seu que acabara de machucar-se é aliviado logo após este lhe recebe carinho e atenção. É aí que a Endorfina entra em ação ao ser liberada pelo cérebro da criança. Ela é um analgésico natural.
(2) HIPOTÁLAMO - é a parte ventral do diencéfalo, e este é a segunda das cinco divisões principais do encéfalo.
(3) Daí pode-se um pouco compreender porque alguns maníacos sexuais sentem algum prazer em aberrações tais como o sadismo e o masoquismo, entre outros.
(4) A mulher também produz testosterona, mas em menor proporção que o homem, pois os seus hormônios tipicamente femininos sobressaem em maior quantidade: a foliculina (principalmente quando ela está apaixonada!) e a progesterona, na segunda parte do ciclo menstrual. Somente após os 35 a 40 anos (ou após a menopausa) é que as mulheres produzem menos hormônios femininos e muito mais testosterona, aumentando com isso as suas fantasias sexuais, principalmente quando ficam viúvas (1Tim. 5:6), pois muitas "aprendem a viver ociosas" (verso 13), ousadas e mais descontraídas (e não raro namoradeiras).
(5) Estes mesmos canais exalam um leve perfume produzido pelas glândulas apócrinas composto de androsterol e androsterona, que têm a função de atrair e excitar o sexo aposto.
(6) oxitocina ou ocitocina  é um hormônio produzido pelo hipotálamo e armazenado na hipófise posterior (Neuroipófise), e tem a função de promover as contrações musculares uterinas durante o parto e a ejeção do leite durante a amamentação. Ela ajuda as pessoas a ficarem juntas por muito tempo. Também é um hormônio ligado ao que as pessoas sentem ao, por exemplo, abraçar seu parceiro de longa data. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Ocitocina)
(7) vasopressina, também conhecida como argipressina ou hormônio antidiurético (HAD, em inglês ADHantidiuretic hormone), é um hormônio humano secretado em casos de desidratação; fazendo com que os rins conservem a água, concentrando e reduzindo o volume da urina... A vasopressina é secretada pela neuroipófise (porção posterior da hipófise), mas é produzida por células nervosas do hipotálamo que estendem seus axônios até a neuroipófise. O álcool (do consumo de bebidas alcoólicas) suprime a produção do ADH, aumentando a diurese.
 



Por: Luís Antônio Lima dos Remédios - IPM
luis-agape@hotmail.com
cacerege@gmail.com
Manaus - Amazonas - Brasil


______________________________________________________

Outros estudos já postados:


01- O Novo Testamento NÃO Foi Escrito em Hebraico e/ou Aramaico

02- O espiritismo segundo [alguns] “evangélicos”

03- Santa Ceia: vinho ou suco de uva?

04- O Dia do Senhor: Sábado ou Domingo?

05- O Que a Bíblia Diz Sobre a Idolatria

06- Deuterocanônicos ou Apócrifos?

07- A divisão das horas do dia nos tempos bíblicos

08- O Inferno

09- Deus e deuses

10- 30 Razões Porque Não Guardo o Sábado

11- O Nome JESUS

12- O Verbo era um deus?

13- A Divindade de Cristo negada entre colchetes


14- Cruz ou estaca de tortura?
http://cacerege.blogspot.com.br/2012/11/cruz-ou-estaca-de-tortura.html

15- YHWH – Um Nome que será esquecido para sempre

 

16- Alma, corpo e espírito

http://cacerege.blogspot.com.br/2014/10/alma-corpo-e-espirito.html

 

17- A Peshitta confirma o Novo Testamento grego – 01- CAMELO ou CORDA?

http://cacerege.blogspot.com/2015/03/camelo-peshitta-confirma-o-nt-grego.html

 

18- A Peshitta confirma o Novo Testamento grego – 02- LEPROSO ou FAZEDOR DE JARROS?

19- PARAÍSO: HOJE  ou  UM DIA?  (Lucas 23:43)
http://cacerege.blogspot.com.br/2015/08/paraiso-hoje-ou-um-dia-lucas-2343.html




Obs.: É permitido a copia para republicações, desde que cite o autor e as respectivas fontes principais e intermediárias.



Luís - ܠܘܝܣ - לואיס - Λουις



Gostou? Comente.





Nenhum comentário: